16.10.13

"Sangue Bom": Qual deve ser o destino de Amora?

Heroína que foge aos padrões da mocinha tradicional, Amora, papel de Sophie Charlotte em "Sangue Bom", aos poucos foi ganhando cores de vilã, bem como a antipatia do público. Ela já aprontou de tudo para não perder o amor de Bento (Marco Pigossi) e o status que conquistou na sociedade como modelo rica e famosa. Trocou exame de DNA, tentou matar a irmã, inventou uma falsa gravidez, forjou um bazar e até tacou fogo em uma ONG. Ufa!

Se antes poucos torciam por um desfrecho feliz para a it girl, hoje ninguém aceita que ela chegue impunemente ao fim dessa história. O último capítulo de "Sangue Bom" vai ao ar no próximo dia 1º, e os autores Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari já prometeram um remate "justo" e coerente com a personalidade de Amora.

O público deseja toda a sorte de castigos para a protagonista que age como antagonista, desde ser presa, virar mulher-fruta até participar de um reality no melhor estilo "Kardashians". E você, que final deseja para Amora?


0 comentários

6.8.13

"Água Viva" ganha enquete e volta em setembro no Viva

O canal Viva acaba de anunciar a novela que substituirá "Rainha da Sucata" na faixa da meia-noite. Trata-se de "Água Viva" (1980), grande sucesso de Gilberto Braga - com coautoria de Manoel Carlos -, que volta a ser exibida a partir do dia 30 de setembro. O título venceu a enquete promovida pelo canal pago, em seu portal na internet, onde competia com "A Indomada" (1997), "Fera Ferida" (1993) e "O Dono do Mundo" (1991) pela preferência do público. Após grande movimentação do público noveleiro nas redes sociais, "Água Viva" sagrou-se vitoriosa, com quase 42% dos votos. Curiosamente, "A Indomada", que muitos temiam ser a eleita, ficou em terceiro lugar, na frente apenas de "Fera Ferida". A trama de Aguinaldo Silva e Ricardo Linhares, porém, não deve tardar a pintar na tela do Viva, provavelmente à tarde.

Retratando um Rio de Janeiro ensolarado e bronzeado, “Água Viva” conta a história dos irmãos Miguel Fragonard (Raul Cortez), cirurgião plástico bem-sucedido, e Nelson (Reginaldo Faria), bon vivant que vive de renda. Os dois se apaixonam por Lígia Prado (Betty Faria), mulher moderna e ambiciosa que não hesita em se separar de seu primeiro marido. Permeando este triângulo amoroso, está o drama da desamparada Maria Helena (Isabela Garcia, então com 12 anos), pequena órfã adotada por Lígia.

“Água Viva” estreou como grande aposta da Globo, que vinha sofrendo dores de cabeça com a catastrófica audiência de “Os Gigantes”, de Lauro César Muniz. Reafirmando seu estilo, Gilberto Braga, vindo do grande sucesso que foi “Dancin’ Days” (1978), mais uma vez jogou suas fichas na sofisticação, colocando em cena personagens ricos e bem-nascidos. Entre fevereiro e agosto de 1980, o público invejou o que viu na tela: lanchas, iates, aviões a jato, cheques milionários, mansões, discoteca, mulheres lindíssimas, joias...  E tudo isso está de volta, mais de trinta anos depois!

No elenco, além dos citados acima, Tônia Carrero, Beatriz Segall, Aracy Cardoso, Cláudio Calvalcanti, Gloria Pires, Fábio Júnior, Lucélia Santos, Natália do Valle, José Lewgoy, Maria Padilha, entre outros. Direção de Roberto Talma e Paulo Ubiratan.

3.7.13

Nem cobras, nem lagartos, "O Cravo e a Rosa" é o próximo cartaz do "Vale a Pena Ver de Novo"

Não será dessa vez que mataremos as saudades de Foguinho (Lázaro Ramos), Ellen (Taís Araújo) e Milu (Marília Pêra). Ao contrário do que foi divulgado por afiliadas da Globo, “Cobras & Lagartos” não será o próximo cartaz do “Vale a Pena Ver de Novo”. Não se sabe o motivo, mas a emissora deve ter declinado da ideia de reprisar a novela de João Emanuel Carneiro temendo retaliações do Ministério da Justiça, uma vez que essa trama é pontuada por sequências e diálogos considerados “inadequados” para exibição na faixa vespertina. Obviamente, a Globo sempre reedita as suas produções para serem apresentadas nesse horário, mas nesse caso, para atender às normas da classificação indicativa, a “tesoura” acabaria comprometendo o enredo. Seria essa realmente a razão?

Agora que você já deu uma choradinha, vamos falar sobre o que vem por aí. Acontece que, uma vez mais, a Globo opta por re-reprisar uma novela em suas tardes. A eleita da vez é “O Cravo e a Rosa”, escrita por Walcyr Carrasco (seu primeiro trabalho no canal carioca) e Mário Teixeira, exibida no horário das 18h no ano 2000 e, pouco tempo depois, em 2003, reapresentada no “VPVN”.

Última novela finalizada pelo diretor Walter Avancini, “O Cravo e a Rosa” é considerada um dos grandes sucessos da Globo e, por muitos, a melhor novela do Walcyr na emissora. A trama, ingênua, leve e divertida, narra o conflituado romance de Julião Petruchio (Eduardo Moscovis) e Catarina Batista (Adriana Esteves): um rude caipira e uma moça com ideais feministas. Ambientada na São Paulo dos anos 1920, a comédia romântica é inspirada no clássico A Megera Domada, de William Shakespeare.

No elenco, nomes como Drica Moraes, Leandra Leal, Ângelo Antônio, Luís Mello, Ney Latorraca, Maria Padilha, Pedro Paulo Rangel, Eva Todor, Suely Franco, entre outros.

“O Cravo e a Rosa” volta dia 5 de agosto, substituindo “O Profeta”. Assim, Walcyr Carrasco, que assina o atual folhetim das nove, "Amor à Vida", se torna definitivamente um autor de onipresença global, se é que você me entende.

7.6.13

"Cobras & Lagartos" volta dia 5 de agosto, substituindo "O Profeta"

Um grande sucesso da faixa das 19h está de volta à telinha global. "Cobras & Lagartos", comédia romântica escrita por João Emanuel Carneiro e dirigida por Wolf Maya, é o próximo cartaz do "Vale a Pena Ver de Novo". A sua reprise sempre esteve entre as mais pedidas pelo público, que finalmente terá seu desejo atendido.

Exibida entre abril e novembro de 2006, "Cobras & Lagartos" trouxe no elenco nomes como Mariana Ximenes, Carolina Dieckmann, Daniel de Oliveira, Lázaro Ramos, Taís Araújo, Marília Pêra, Francisco Cuoco, entre outros. Em cartaz a partir do dia 5 de agosto, em substituição à "O Profeta", de acordo com o site oficial da Globo Nordeste.

ATUALIZAÇÃO:
Nem cobras, nem lagartos, "O Cravo e a Rosa" é o próximo cartaz do "Vale a Pena Ver de Novo"

12.3.13

On & Off

ON - Giovanna Antonelli, por seu desempenho em “Salve Jorge”. Com talento e carisma para dar e vender, a atriz vem roubando lindamente a cena na novela das nove da Globo. Na pele da delegada linha dura Helô, Giovanna transita entre o drama e a comédia com competência e jogo de cintura ímpares. Bárbara! Aliás, a implacável Helô é o melhor personagem criado por Gloria Perez desta vez. A delegada tem uma esperteza acima da média, característica que acaba movimentando a trama e atiçando o interesse do público por novos desdobramentos. Ou seja, assim como aconteceu em “Sete Pecados” (2007) e “Três Irmãs” (2008), Giovanna Antonelli é o grande motivo para seguirmos acompanhando “Salve Jorge”.

OFF - O SBT, por deixar de reprisar as suas novelas. Em 2010, Silvio Santos tirou o “Cinema em Casa” do ar, pela enésima vez, e presenteou o público com uma espécie de “Vale a Pena Ver de Novo” duplo em suas tardes. A estratégia deu muito certo, tanto que logo a faixa virou uma sessão tripla. No início, duas novelas brasileiras e uma mexicana. Agora, uma brasileira e duas mexicanas. E dentro de algumas semanas, só vai dar Televisa, quando “Cuidado com o Anjo” substituir a fracassada “Jamais Te Esquecerei”. É uma pena que isso aconteça. O acervo de novelas brasileiras e adaptações de textos estrangeiros do SBT não é nada extenso – e boa parte dele já foi reaproveitado nos últimos tempos –, mas com certeza ainda tem coisa ali que merece um repeteco.