3.7.13

Nem cobras, nem lagartos, "O Cravo e a Rosa" é o próximo cartaz do "Vale a Pena Ver de Novo"

Não será dessa vez que mataremos as saudades de Foguinho (Lázaro Ramos), Ellen (Taís Araújo) e Milu (Marília Pêra). Ao contrário do que foi divulgado por afiliadas da Globo, “Cobras & Lagartos” não será o próximo cartaz do “Vale a Pena Ver de Novo”. Não se sabe o motivo, mas a emissora deve ter declinado da ideia de reprisar a novela de João Emanuel Carneiro temendo retaliações do Ministério da Justiça, uma vez que essa trama é pontuada por sequências e diálogos considerados “inadequados” para exibição na faixa vespertina. Obviamente, a Globo sempre reedita as suas produções para serem apresentadas nesse horário, mas nesse caso, para atender às normas da classificação indicativa, a “tesoura” acabaria comprometendo o enredo. Seria essa realmente a razão?

Agora que você já deu uma choradinha, vamos falar sobre o que vem por aí. Acontece que, uma vez mais, a Globo opta por re-reprisar uma novela em suas tardes. A eleita da vez é “O Cravo e a Rosa”, escrita por Walcyr Carrasco (seu primeiro trabalho no canal carioca) e Mário Teixeira, exibida no horário das 18h no ano 2000 e, pouco tempo depois, em 2003, reapresentada no “VPVN”.

Última novela finalizada pelo diretor Walter Avancini, “O Cravo e a Rosa” é considerada um dos grandes sucessos da Globo e, por muitos, a melhor novela do Walcyr na emissora. A trama, ingênua, leve e divertida, narra o conflituado romance de Julião Petruchio (Eduardo Moscovis) e Catarina Batista (Adriana Esteves): um rude caipira e uma moça com ideais feministas. Ambientada na São Paulo dos anos 1920, a comédia romântica é inspirada no clássico A Megera Domada, de William Shakespeare.

No elenco, nomes como Drica Moraes, Leandra Leal, Ângelo Antônio, Luís Mello, Ney Latorraca, Maria Padilha, Pedro Paulo Rangel, Eva Todor, Suely Franco, entre outros.

“O Cravo e a Rosa” volta dia 5 de agosto, substituindo “O Profeta”. Assim, Walcyr Carrasco, que assina o atual folhetim das nove, "Amor à Vida", se torna definitivamente um autor de onipresença global, se é que você me entende.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário