9.6.12

A urucubaca das reprises da Record


"Vidas Opostas" e resultados também opostos. A novela de Marcílio Moraes deu muitas alegrias à Record em sua exibição original, porém sua reprise, no ar desde o dia 28 de março, não passa de uma tremenda dor de cabeça, um grande mau passo. Enquanto o repeteco tem registrado médias em torno de 4 pontos, a exibição de 2006 sambava nos 13. SBT e Band cresceram no horário, derrubando o status de vice-líder do canal de Edir Macedo. Diante do funesto cenário, a Record já anuncia as últimas semanas do folhetim, trazendo o letreiro estampado nas chamadas de capítulo. Escalada com a intenção de atrapalhar o bom desempenho de "Avenida Brasil", da Globo, a reexibição estava programada para durar até o fim do ano, mas, fracassada, não passará deste mês. A partir de agora, "Vidas Opostas", que possui exaustivos 240 capítulos, será picotada sem piedade. Antes retalhada que cancelada, já dizia o pastor.

O fiasco da reexibição de "Vidas Opostas", na verdade, só vem reafirmar uma triste constatação: ninguém está interessado em rever as novelas da Record. Se pararmos para analisar, o histórico de reprises malsucedidas do canal não é nada pequeno. Sobram exemplos...

Maurício Mattar em "Louca Paixão"
Em agosto de 2006, alguém lá inventou de abrir o baú e catar "Louca Paixão", dramalhão exibido em 1999 com satisfatório desempenho no Ibope. Resultado: média geral de 3 pontos. No fim de 2007, um desastre seguido de uma atitude reprovável: decidiram brindar o público com uma nova passagem de "Essas Mulheres", que foi ao ar em 2005 sem causar barulho, mas deram com os burros n'água e resolveram cancelá-la. A reprise era vista por três gatos pingados - deixava a Record atrás até mesmo da TV Cultura - e foi rifada sem aviso prévio antes do vigésimo capítulo. Entrou o curinga "Pica-Pau". Respeito e compromisso mandaram lembranças.

"Prova de Amor" (2005), a novela de maior êxito da atual fase da dramaturgia da emissora, voltou em 2008 e foi pontuada por altos e baixos na audiência. Assim como deu 9, também chegou a cravar míseros 2 pontos em plena faixa vespertina. Mesmo assim, ficou mais de nove meses em cartaz. Na sequência, veio "Bicho do Mato", que não durou quatro meses no ar. Devido ao fracasso em todas as praças brasileiras, os 212 capítulos originais foram condensados em cerca de 80. Mais uma vez, a tentativa de emplacar o seu "Vale a Pena Ver de Novo" enviesou, abrindo espaço para uma nova aposta: um programa de auditório de péssimo gosto.

Realismo fantástico encheu a paciência
Dona do único Troféu Imprensa de "Melhor Novela" da história da Record, "Vidas Opostas" é a prova de que o sucesso da exibição original de uma trama não garante o triunfo de sua reprise. Essa lição, porém, já havia sido adquirida com "Caminhos do Coração". Em abril de 2010, a assessoria da casa anunciou que as primeiras duas temporadas do bem-sucedido folhetim de Tiago Santiago, "Caminhos do Coração" e "Os Mutantes - Caminhos do Coração", seriam reexibidas às 18h, deixando de lado apenas a terceira fase, "Promessas de Amor", por não ter sido tão benquista pelo público quanto as anteriores. Mas, na prática, isso não aconteceu. O revival entrou no ar em maio daquele ano e, como todos os outros, não correspondeu às expectativas do canal. Então, voltaram atrás e só reexibiram a primeira parte da trilogia, que durou até janeiro de 2011.

O que há de errado com as reapresentações da Record? Seria o curto espaço de tempo entre exibição e reexibição? Seria o "samba do crioulo doido" que embala a sua programação? Seria a falta de tradição? Todas essas alternativas juntas e misturadas? O SBT, desde julho de 2010, mantém uma bela sessão de reprises, que atualmente concentra três novelas. A Record, que não se acanha em copiar estratégias alheias, deveria ir por aí: ser mais coerente, parar de atirar para todos os lados e buscar uma identidade. Colocar gente que entenda de TV - e não só de dízimos - no comando de tudo também ajudaria bastante. Do jeito que está, nem novela inédita consegue emplacar, que dirá repeteco.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário