4.5.12

Dois meses de muitas novidades novelísticas

Hora de voltar ao batente, porque isso aqui ainda é um blog de respeito! Se ainda tiver alguém por aí, por gentileza, espalhe que o Galeria de Novelas está retomando suas atividades. Até segunda ordem. E vamos ao que interessa, pois muita coisa aconteceu na telinha nesses dois meses em que este blogueiro esteve tomando seus "bons drink". A seguir, uma rápida passada de olho nas principais novidades:

"Fina Estampa", aquele pastel de vento de Aguinaldo Silva, despediu-se do horário das nove da Globo e abriu espaço para a ótima "Avenida Brasil", um folhetim aguardado ansiosamente pelo público noveleiro e que segue correspondendo às expectativas. O mote é superinteressante, a narrativa é frenética e João Emanuel Carneiro é o cara! A direção, de um modo geral, também está de parabéns.

Mudando de canal, "Vidas em Jogo", na Record, saiu do ar após quase um ano de exibição, pregando uma bela peça em todos nós. Enquanto uns levaram numa boa a pegadinha, outros ficaram bem chateados com o desfecho da trama de Christianne Fridman.

Em "Máscaras", Maria confundiu o público
"Máscaras", de Lauro César Muniz, entrou na vaga de "Vidas em Jogo" na segunda semana de abril, chamando a atenção por ter um enredo complexo, ambíguo e misterioso. Personagens e conflitos vão sendo apresentados ao público, de fato, homeopaticamente. No entanto, a audiência vem respondendo mal ao espírito ousado da produção, obrigando a Record a tomar providências.

Enquanto "Máscaras" segue com status de dor de cabeça, "Rei Davi" chegou ao fim como motivo de glória para a alta cúpula do canal da IURD. Toda a igreja parou para ver. A minissérie bíblica alcançou frequentemente a liderança de audiência, obrigando a Globo a atrasar sua programação às quintas-feiras e a mexer na edição de "As Brasileiras". Números à parte, podemos dizer que "Rei Davi" é mais um belo exemplo, por toda a qualidade técnica, do amadurecimento da Record na área de dramaturgia. Por outro lado, a emissora precisa aprender que não foi nada, digamos, profissional a exaustiva reapresentação de capítulos e compactos da minissérie.

Ainda no canal vice-líder, "Rebelde" encerrou sua primeira temporada e engatou a segunda. Novos personagens e romances dão a tônica da segunda parte do folhetim adolescente, que segue sendo assinado por Margareth Boury. A novela tem boa audiência, excelente repercussão e, graças à banda formada dentro e fora da história, uma legião de fãs (que, inutilmente, lotam a caixa de e-mail deste blog pedindo informações sobre a agenda de shows da Rebeldes).

As empreguetes de "Cheias de Charme"
Voltando à Globo, "Aquele Beijo" abriu passagem para a colorida "Cheias de Charme", primeira novela de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira como autores titulares. Fábula moderna sobre três empregadas domésticas que se tornarão famosas cantoras, a comédia tem um cheirinho especial de novidade, principalmente por ter a música como ingrediente principal. Taís Araújo, Leandra Leal, Isabelle Drummond, Titina Medeiros, Malu Galli e Cláudia Abreu são os destaques. Ricardo Tozzi, vivendo dois personagens sósias, também está dando conta do recado. A audiência vem respondendo positivamente, ao contrário do que aconteceu com a trama de Miguel Falabella.

Nesses dois meses, houve ainda a estreia de "Louco por Elas", série de João Falcão que marca a volta de Eduardo Moscovis à TV. O programa é bom e merece respeito por não ser mais um produto oco vendido para a classe C. Contudo, o texto sem fòlego parece dar voltas viciadas e acaba cansando.

Por fim, "Tapas & Beijos" e "A Grande Família" retornaram para mais uma temporada. Ambas trouxeram novidades interessantes e continuam divertindo, especialmente a primeira.

Querido leitor, a partir de hoje (03/05), mesmo que não seja diariamente, o blog volta a ser atualizado. Notícias, comentários, fotos, vídeos e registros históricos da nossa teledramaturgia seguirão passando por aqui... Espero contar com você!


Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário