26.5.12

Sobre audiência, créditos e congelados


Até aqui, passados mais de cinquenta capítulos, Débora Falabella foi quem mais "congelou" nos finais de capítulo de "Avenida Brasil". Alguém está contando? Adriana Esteves aparece na segunda colocação. Cauã Reymond e José de Abreu também já tiveram o privilégio da paralisadinha. Murilo Benício, me corrija se eu estiver enganado, vem na lanterninha. Tufão ficou inerte em preto e branco no segundo final do capítulo de estreia, lembra?

Há algo que me deixa bastante upset na abertura de "Avenida Brasil". E não é a música... É que, na boa, não dá para aceitar o nome de Letícia Isnardi, a simpática Ivana, na rabiola dos créditos gerais. Ela é uma coadjuvante importante, gente! Quem organizou, organizou muito mal. Nem em "Beleza Pura" (2008), onde vivia uma personagem de menor destaque, a atriz era tão mal creditada assim. Isso não pode!

Animada com os ótimos índices de audiência de "Carrossel", que já chegou a marcar 15 pontos , o SBT exibirá neste sábado (26) um compacto dos melhores momentos da novela. Vai ao ar das 21h15 às 22h45, concorrendo diretamente com "O Melhor do Brasil", da Record, e "Avenida Brasil", da Globo. Em um comunicado enviado a imprensa, a emissora diz que a reapresentação será para atender diversos pedidos do público que não pôde acompanhar os primeiros capítulos da trama. O repeteco, é claro, não deixa de ser uma estratégia para sentir o feedback da criançada no sábado.

Por falar nisso, nesta sexta-feira (25), dia em que a audiência de todas as emissoras arrefece, "Carrossel" fez bonito mais uma vez e cravou 10 pontos médios com pico de 12. No mesmo horário, a Globo deu 30 e a Record não passou dos 5. Dados prévios, obviamente.

De acordo com o jornalista Flávio Ricco, o SBT já estipulou uma nova meta para seu mais novo e próspero investimento. Quer que a adaptação de dona Iris Abravanel chegue e se mantenha nos 18 pontos. Antes da estreia, se trabalhava com 7. Como diria o outro, o mundo está cheio de surpresas... e de automóveis.

Enquanto isso na Record, Edir Macedo segue perdendo os últimos fios de cabelo com os péssimos números de "Máscaras". A principal novela do canal, ainda, vice-líder, já chegou a patinar nos 5 pontos. É considerada o maior fracasso da Record desde 2004, ano em que sua dramaturgia foi retomada e fortalecida. O faturamento da produção, como consequência, também já começa a ser comprometido.

De acordo com o jornalista Daniel Castro, do R7, "Máscaras" sofrerá sérias alterações em sua estrutura nos próximos capítulos. Após várias reuniões, chegaram à melhor maneira de apagar o incêndio: injetando mais ação e violência à narrativa. Do jeito que o diabo gosta! Vale lembrar que, com a estreia de "A Fazenda" nesta terça-feira (29), a trama de Lauro César Muniz irá romper a meia-noite. Pena, pois as empreguetes, que precisam pegar às 7h, não poderão mais ver.

23.5.12

"Carrossel" revitaliza a força do SBT no cenário televisivo

Em 1991, quando estava prestes a comemorar dez anos de existência, o SBT levou ao ar a versão mexicana do folhetim argentino "Jacinta Pichimahuida, La Maestra Que No Se Olvida" (1966). "Carrusel", aqui chamada de "Carrossel", fez estrondoso sucesso e prejudicou bastante a Globo, que exibia na faixa o "Jornal Nacional" e a novela das oito "O Dono do Mundo". Agora, mais de vinte anos depois, eis que a produção mambembe cucaracha ganha uma releitura brasileira, pelas mãos de Iris Abravanel, na mesma emissora de Silvio Santos. A trama estreou na última segunda-feira (21) e, assim como aconteceu com a original, está ocasionando uma bela reviravolta no cenário televisivo tupiniquim.

Enquanto a estreia rendeu surpreendentes 13 pontos de audiência na Grande São Paulo, o segundo capítulo foi além e cravou 15, mais que o dobro da média exigida. O share de terça-feira (22) apontou que uma em cada cinco TVs ligadas estava no canal da Anhanguera. Tentando evitar um hipotético estrago, a Record suspendeu as janelas comerciais de seu principal telejornal. Queima, Jesus! O curioso é que nem a Record nem a poderosa Globo perderam público considerável para o maior investimento do SBT este ano. A criançada migrou da TV paga. Mas é bom colocar as barbas de molho...

Conclui-se que os gordos números são resultado de uma vasta divulgação. Nas últimas semanas, um sem número de chamadas permeou toda a programação da emissora -- inclusive banners em tela cheia encheram a paciência do espectador. Sem contar que o elenco infantil da novelinha, numa ação de merchandising praticamente inédita no canal, perambulou pelos principais programas da grade. Foi legal ver a turminha no dominical do Silvio Santos, principalmente por conta dos comentários do patrão sobre audiência. Ele apostou em 15 pontos e acertou na lata.

Contudo, quando o assunto é novela, reza o bom senso aguardar um pouco mais, sentir melhor o pulso do público por uns quinze ou vinte capítulos. Só aí será possível afirmar se estamos diante de um baita sucesso ou não. Afinal de contas, a trama ficará, no mínimo, um ano no ar -- já se especula uma segunda temporada.

Destaques: Larissa Manoela e Rosanne Mulholland
Independente do panorama atual ou futuro, o investimento na produção bem que poderia ter sido maior, especialmente naquilo que vende melhor uma novela: o elenco. Se contávamos nos dedos os atores consagrados na razoável "Corações Feridos", nem isso podemos fazer na atual adaptação. Não há ninguém com currículo de mais de uma página ali. Pode não ser imprescindível, mas um nome de peso é sempre ponto positivo num cast, acredito. Por falar nisso, a quantidade de atores medíocres no remake não está no gibi. Assim como aconteceu nos folhetins anteriores do SBT, "Carrossel" reúne figuras de pouco engenho para a arte da interpretação. Boa parte das crianças está mal ensaiada e alguns adultos parecem casos perdidos. Precisa ver isso aí, Reynaldo Boury! Na ala dos bons destaques, Larissa Manoela, que vive a nojentinha Maria Joaquina e já havia atuado em "Corações Feridos", desponta e destoa de seus coleguinhas. Rosanne Mulholland é linda e também está dando conta do recado como a amável professora Helena.

Perdoando o cenário da escola longe da nossa realidade e os fracos nomes no elenco, a nossa "Carrossel" está saindo melhor que o soneto, mesmo que isso não seja um grande mérito. A adaptação veio em ótimo momento (quando a "TV mais feliz do Brasil" está empenhanda em voltar a ser vice-líder de audiência), mas poderia já ter acontecido há tempos. Primeiro que o histórico do SBT com o público infantil é muito feliz, o que sempre permitiu esse tipo de voo; segundo, não é de hoje que a meninada anda carente de um bom produto na telinha que não seja desenho animado atrás de desenho animado; e terceiro, trata-se de uma história que está guardada na memória afetiva de toda uma geração. A excelente recepção à novela, talvez, se explique bem aí. Não teria como não dar certo. Que "Carrossel" continue unindo a família brasileira...

9.5.12

Abertura: "Desejo Proibido" (2007)

Ambientada na década de 1930, na fictícia cidade de Passaperto, em Minas Gerais, "Desejo Proibido" se mostrou uma novela simples, romântica e sem grandes pretensões. A audiência (23 pontos de média geral), no entanto, é que não respondeu tão bem à história que Walther Negrão contou entre novembro de 2007 e maio de 2008, na faixa das seis da Globo.

Para a produção, Hans Donner criou uma vinheta de abertura singela e nada inovadora, porém charmosa e harmonizada com a proposta da trama. Nela, imagens de diferentes pontos da cidade onde a narrativa é desenvolvida. Tudo trabalhado com efeitos cristalizantes! A música ficou a cargo de Tânia Mara, que regravou um grande sucesso de Roberto Carlos, "Sonho Lindo". Reveja e mate as saudades!

Obs.: A galeria de imagens abaixo é melhor visualizada no navegador Mozilla Firefox.

Carminha ataca de Caco Antibes

Toda vilã que se preze coleciona pérolas do início ao fim de sua saga, não é verdade? Pois bem, a Carminha, personagem vivida pela sempre inspirada Adriana Esteves em "Avenida Brasil", também vomita seus absurdos, que quase sempre são bem divertidos. A frase da foto acima foi dita em um dos capítulos da última semana, em conversa com Max (Marcello Novaes). Vamos acompanhar... e anotar!

4.5.12

Dois meses de muitas novidades novelísticas

Hora de voltar ao batente, porque isso aqui ainda é um blog de respeito! Se ainda tiver alguém por aí, por gentileza, espalhe que o Galeria de Novelas está retomando suas atividades. Até segunda ordem. E vamos ao que interessa, pois muita coisa aconteceu na telinha nesses dois meses em que este blogueiro esteve tomando seus "bons drink". A seguir, uma rápida passada de olho nas principais novidades:

"Fina Estampa", aquele pastel de vento de Aguinaldo Silva, despediu-se do horário das nove da Globo e abriu espaço para a ótima "Avenida Brasil", um folhetim aguardado ansiosamente pelo público noveleiro e que segue correspondendo às expectativas. O mote é superinteressante, a narrativa é frenética e João Emanuel Carneiro é o cara! A direção, de um modo geral, também está de parabéns.

Mudando de canal, "Vidas em Jogo", na Record, saiu do ar após quase um ano de exibição, pregando uma bela peça em todos nós. Enquanto uns levaram numa boa a pegadinha, outros ficaram bem chateados com o desfecho da trama de Christianne Fridman.

Em "Máscaras", Maria confundiu o público
"Máscaras", de Lauro César Muniz, entrou na vaga de "Vidas em Jogo" na segunda semana de abril, chamando a atenção por ter um enredo complexo, ambíguo e misterioso. Personagens e conflitos vão sendo apresentados ao público, de fato, homeopaticamente. No entanto, a audiência vem respondendo mal ao espírito ousado da produção, obrigando a Record a tomar providências.

Enquanto "Máscaras" segue com status de dor de cabeça, "Rei Davi" chegou ao fim como motivo de glória para a alta cúpula do canal da IURD. Toda a igreja parou para ver. A minissérie bíblica alcançou frequentemente a liderança de audiência, obrigando a Globo a atrasar sua programação às quintas-feiras e a mexer na edição de "As Brasileiras". Números à parte, podemos dizer que "Rei Davi" é mais um belo exemplo, por toda a qualidade técnica, do amadurecimento da Record na área de dramaturgia. Por outro lado, a emissora precisa aprender que não foi nada, digamos, profissional a exaustiva reapresentação de capítulos e compactos da minissérie.

Ainda no canal vice-líder, "Rebelde" encerrou sua primeira temporada e engatou a segunda. Novos personagens e romances dão a tônica da segunda parte do folhetim adolescente, que segue sendo assinado por Margareth Boury. A novela tem boa audiência, excelente repercussão e, graças à banda formada dentro e fora da história, uma legião de fãs (que, inutilmente, lotam a caixa de e-mail deste blog pedindo informações sobre a agenda de shows da Rebeldes).

As empreguetes de "Cheias de Charme"
Voltando à Globo, "Aquele Beijo" abriu passagem para a colorida "Cheias de Charme", primeira novela de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira como autores titulares. Fábula moderna sobre três empregadas domésticas que se tornarão famosas cantoras, a comédia tem um cheirinho especial de novidade, principalmente por ter a música como ingrediente principal. Taís Araújo, Leandra Leal, Isabelle Drummond, Titina Medeiros, Malu Galli e Cláudia Abreu são os destaques. Ricardo Tozzi, vivendo dois personagens sósias, também está dando conta do recado. A audiência vem respondendo positivamente, ao contrário do que aconteceu com a trama de Miguel Falabella.

Nesses dois meses, houve ainda a estreia de "Louco por Elas", série de João Falcão que marca a volta de Eduardo Moscovis à TV. O programa é bom e merece respeito por não ser mais um produto oco vendido para a classe C. Contudo, o texto sem fòlego parece dar voltas viciadas e acaba cansando.

Por fim, "Tapas & Beijos" e "A Grande Família" retornaram para mais uma temporada. Ambas trouxeram novidades interessantes e continuam divertindo, especialmente a primeira.

Querido leitor, a partir de hoje (03/05), mesmo que não seja diariamente, o blog volta a ser atualizado. Notícias, comentários, fotos, vídeos e registros históricos da nossa teledramaturgia seguirão passando por aqui... Espero contar com você!


0 comentários